3 fatores para uma boa gestão da antecipação de recebíveis

eA antecipação de recebíveis é um tipo interessante de crédito para empresas de micro e pequeno porte que possuem recebíveis garantidos por contratos de compra e venda, de prestação de serviço ou de arrecadação. Ela garante que suas operações financeiras continuem ativas, pagando fornecedores, funcionários e novos investimentos. É permitido antecipar cheques, vendas na modalidade cartão de crédito e desconto de duplicatas. Em alguns casos, as instituições financeiras antecipam através de pedidos de compra recebidos e notas fiscais faturas.
Entretanto, essa prática deve ser usada de forma ponderada, já que o dinheiro que paga as contas de hoje depende também do comportamento de terceiros. Suponha que R$ 5.000 que estão previstos para entrar no caixa da firma X em setembro serão antecipados pelo banco para cobrirem despesas deste mês. Para que o processo não entre em um círculo vicioso, é preciso garantir que haja fontes de renda suficientes para cobrir as despesas de setembro, levando em conta o desconto de R$ 5.000. Isso depende da demanda do mercado em que a empresa atua e do trabalho da área comercial – ou seja, foge do controle da área financeira, que está realizando esta operação. Por isso, é importante avaliar três fatores para ter uma boa gestão dessa modalidade de financiamento:

 

1) Checar corretamente as taxas acordadas

A taxa deve ser necessariamente menor que a de outras linhas de crédito disponíveis à empresa. Normalmente esse tipo de financiamento é mais vantajoso porque representa menor risco, já que é baseado em garantias concretas. Prazos também são importantes para quando há necessidade de conciliação. No caso de empresas maiores, que possuem compromissos financeiros de maior dimensão, é importante que a conciliação tenha como objetivo controlar os pagamentos, monitorando quem, como e quando o fez. A sugestão é investir em uma conciliação financeira diária e automatizada, que permita maior precisão na decisão por investimentos e na distribuição de recursos financeiros.

 

2) Valor real

A antecipação de recebíveis prevê a taxação de IOF (imposto sobre operações financeiras) e outras taxas de operação (TAC). Por isso, é importante calcular o valor real desse tipo de financiamento e sempre preferir outras linhas de crédito que tenham taxas menores.

 

3) Fazer uma projeção do fluxo de caixa

Será muito importante projetar os fluxos de caixa para saber se o dinheiro que está sendo antecipado não prejudicará as finanças futuras, ou seja, se não há o risco de se criar uma bola de neve e uma dependência cíclica desse tipo de crédito. A má gestão, nesse caso, torna a administração financeira perigosamente refém dos resultados comerciais. Se ainda restaram dúvidas sobre a gestão de antecipação de recebíveis, compartilhe conosco nos comentários abaixo! E se você precisar de ajuda para escolher soluções de apoio, entre em contato com nossa equipe pelo formulário de comentários ou por nossa área de Contato.

 

 

Soluções Financeiras, Tecnologia e inovação , 2 Comments

Deixe um comentário

2 Comentários em "3 fatores para uma boa gestão da antecipação de recebíveis"

Notify of
avatar

Sort by:   newest | oldest | most voted
Leandra
Visitante
Leandra
7 meses 9 dias atrás

Boa tarde! Tenho uma empresa há 6 anos, e vivemos da antecipação de recebíveis pois o prazo de nossos clientes é longo e não temos caixa para arcar as despesas sem antecipar… entretanto temos cada vez mais nos afundado nessas taxas operacionais, fizemos dos bancos nossos sócios. Estamos aflitos por uma saída, não é possível modificar as datas dos clientes pois a concorrência bate pesado essa questão, qualquer dica será bem-vinda! Abraço.

wpDiscuz