Big Data: como funciona e o que muda com a LGPD

Diante da inovação digital dos últimos anos, o universo dos negócios consegue ter disponível um grande volume de informações. E cresce diariamente com o avanço cada vez maior da tecnologia. Trata-se do Big Data, considerado um instrumento extremamente valioso porque desempenha a importante função junto aos gestores. É por meio dessa quantidade de dados que os executivos conseguem compreender vários fatores para colaborar na tomada de decisão, seja em uma grande companhia, ou mesmo em uma startup.

Para quem não sabe, o Big Data é uma área de conhecimento. Ele estuda como tratar, analisar e obter informações a partir de um conjunto grande demais para ser analisado por sistemas tradicionais. Tudo isso é possível também graças ao uso da Inteligência Artificial. Com os dados apresentados e avaliados de maneira adequada, uma organização tem chances de alcançar inúmeros objetivos.

Businessman shows concept hologram Big Data on his hand. Man in business suit with future technology screen and modern cosmic background

Exemplo disso é a revolução que o Big Data tem proporcionado em diversos setores. Isso tem acontecido, inclusive, na área de vendas. Uma gigante do setor de artigos esportivos fez uma interação com um cliente que havia reclamado. A partir das informações sobre esse consumidor obtidas pelo Big Data, a empresa conseguiu reverter uma queixa em uma venda adicional de US$ 500.

 Por essas e outras, é necessário entender melhor o conceito de Big Data e como ele pode ajudar numa empresa.

O que é Big Data

Em resumo, Big Data é uma combinação de todos os processos e ferramentas alusivos ao uso e à gestão de grandes conjuntos de dados. O conceito surgiu da necessidade de entender e compreender melhor tendências, preferências e padrões num banco de informações gerado quando as pessoas interagem com diferentes sistemas.

Vinculado à ciência de dados – ou Data Science -, o Big Data consegue ser usado como um importante mecanismo para as companhias descobrirem os clientes mais valiosos, criar novas experiências e incrementar produtos e serviços. A análise é feita com sistemas avançados, que fazem procedimentos analíticos rápidos e eficientes.

Isso permitirá que as companhias reduzam o tempo de análise para a devida tomada de decisão. Como também fará com que as companhias abandonem relatórios e até mesmo planilhas de Excel. Essa capacidade de trabalhar com mais agilidade concede uma vantagem competitiva para as empresas. Além disso, também reduz custos.

Onde o Big Data se aplica

A utilização do Big Data foi essencial para muitas empresas líderes superarem a concorrência. Na verdade, encontram-se exemplos de uso em quase todos os segmentos, desde a área de Tecnologia da Informação até na Saúde. No setor de finanças, por exemplo, bancos, corretoras de valores e até mesmo as fintechs adotaram amplamente esse conceito para informar melhores decisões de investimento com retornos consistentes.

Graças a tecnologias como o aprendizado de máquinas – ou machine learning – e Inteligência Artificial, as plataformas de gerenciamento de dados para instituições financeiras têm crescido a passos largos e permitem prever desempenho de carteiras e mercados financeiros, aumentar a segurança digital contra o ataque de fraudes, conseguir informações de inteligência de negócios e garantir operações dentro das normas e da legislação.

Na gestão empresarial, o Big Data consegue criar novas oportunidades de crescimento. Além de dar origem a uma nova categoria de negócios. Grandes fluxos de informações são gerados sobre serviços e produtos, fornecedores e compradores, intenções e preferências do consumidor, processos internos e muito mais. Dessa forma, a alta frequência permite o teste de suas teorias em tempo real.

 Na Medicina, são gerados vários dados sobre pacientes, administração de medicamentos e operações e faturamento de seguros. Entre outros dados para serem usados na melhoria e na qualidade dos cuidados, procedimentos, exames e remédios. O Marketing também tem adotado o Big Data para organizar campanhas mais eficientes, poderosas e que geram resultados reais.

O Big Data com a nova LGPD

A entrada em vigor da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para agosto. Ela deverá trazer grandes impactos no Big Data, na avaliação de especialistas do setor. Isso deverá acontecer porque esses sistemas trabalham com a obtenção de informações pessoais via tratamento de dados. Muitas dessas ações ferem a privacidade, inclusive o que está previsto na nova legislação.

Na avaliação de especialistas, a aplicação da LGPD vai promover um impacto inicial negativo nas atividades de coleta e tratamento de informações. Além disso, as atividades serão reduzidas. Is29 até as empresas aplicarem e estruturarem seus primeiros programas de compliance e integridade dos dados. Depois disso, haverá um ambiente mais seguro, confiável e adequado à proteção dos direitos fundamentais de liberdade e privacidade da sociedade. 

Tecnologia e inovação 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *