Cartão pré-pago: como funciona

Segundo o Instituto Data Popular, mais de um terço dos brasileiros ainda não são bancarizados. Os dados foram divulgados em matéria do jornal O Dia em junho deste ano. Por não possuir conta em banco e, consequentemente, cartão de crédito/débito, essa parcela da população era impossibilitada de realizar transações como compras pela internet e transferências de dinheiro. Contudo, esse cenário vem mudando com a chegada do cartão pré-pago. O cartão pré-pago já existe no mercado há cerca de três anos, mas foi a partir de 2013 que sua utilização começou a expandir. O crescimento do número de usuários acontece principalmente pela facilidade em adquirir o cartão. Por ser carregado em dinheiro, não é preciso possuir conta em banco, pois o cadastro é feito apenas com nome e CPF. O funcionamento de um cartão pré-pago é bastante simples e muito parecido com um cartão de débito. Ao realizar uma compra, o usuário passa o cartão, digita uma senha e o valor é debitado na hora, desde que tenha saldo, da mesma forma como é feito em um cartão de débito. Mas essa é uma das vantagens da utilização do cartão pré-pago quando comparado ao cartão de crédito, pois se não houver saldo a compra não será efetuada. O fato de trabalhar com cartões pré-pagos também aumenta a segurança em caso de roubo. Com um cartão de crédito/débito ligado a um banco, o ladrão terá acesso a todas as informações da conta do usuário. Com um cartão pré-pago isso não ocorre e o ladrão poderá utilizar o cartão somente enquanto houver saldo disponível, diferente do cartão de crédito no qual o cliente possui um limite de crédito pré-aprovado pelo banco. Essa característica permite aos pais controlarem a mesada de seus filhos ou os gastos de qualquer membro da família A recarga do cartão é simples. Com saldo disponível em sua conta virtual, o usuário efetua o acesso pelo próprio smartphone (ou tablet, computador etc). Para isso, basta digitar o valor desejado, e escolher uma das opções entre transferência bancária ou a geração de um boleto. É válido lembrar que apesar do cartão pré-pago não ser vinculado a uma conta no banco, a empresa que fornece o serviço pode cobrar taxas administrativas, apesar de, na sua maioria, essa taxas serem muito menores que as taxas de manutenção de conta em bancos.

Ficou com alguma dúvida? Compartilhe nos comentários abaixo.

ebook_pagamento_movel

Empreendedorismo, Finanças Pessoais, Meios Eletrônicos de Pagamento, Soluções Financeiras, Tecnologia e inovação , , , , 0 Comments

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar

wpDiscuz