Como as lojas virtuais devem se preparar para a nova regra de boletos?

Não é novidade que as regras para a emissão de boletos irão mudar. As primeiras cobranças obrigatoriamente registradas terão início dia 10 de julho e serão para valores a partir de R$ 50.000,00. Estima-se que até o final de 2017 todos os boletos deverão seguir a regra. Mas qual o real impacto dessa mudança para os e-commerces?

É muito comum o consumidor finalizar uma compra online com a opção de pagamento no boleto bancário e decidir se irá pagar e efetivar compra de fato nos próximos dias. Esse processo é feito hoje com uma cobrança simples, se o pagamento não for realizado, o boleto é simplesmente descartado pela loja, mas quando o cliente realiza o pagamento são necessárias algumas horas até que a loja identifique o pagamento e fature o produto. Porém esta nova regra de boletos registrados exige que as lojas virtuais se adaptem e mostrem novos caminhos aos seus clientes.

A primeira coisa que se deve ter em mente é que o boleto sem registro não irá desaparecer. Segundo a FEBRABAN, ele poderá ser usado desde que haja um acordo entre quem emite (loja) e a instituição beneficiária (banco) que fornece a carteira de cobrança da empresa. A restrição acontece na hora do pagamento desta fatura, que só poderá acontecer na agência do banco beneficiário, inclusive antes do vencimento.

O maior ponto negativo desta mudança é que o custo de emissão de boletos registrados tende a ser maior que as cobranças simples, sem contar a incerteza de quitação do mesmo. Além disso, a disponibilização para o cliente não será de forma automática, pois exigirá o envio ao banco para registrar a cobrança. Mas sem dúvidas, a maior vantagem supera todas as desvantagens: a segurança.

Além de evitar fraudes e alterações no código de barra, o boleto registrado permite melhorar a gestão da carteira de cobrança, já que é possível saber exatamente quem pagou, o que pagou e quando pagou. Ainda é possível utilizar esse tipo de cobrança como lastro em operações de crédito e o cliente terá uma comodidade maior, pois poderá efetuar o pagamento em qualquer banco, mesmo após o vencimento.

Este pode ser o momento de “virar a chave” para muitas lojas online. O ideal é buscar novidades para os clientes, novas formas de pagamento através das chamadas carteiras digitais ou ainda, programas de fidelidade diferentes e atrativos. O site E-commerce Brasil ainda traz outras duas opções de pagamento que substituem o boleto, débito eletrônico ou pagamento em lotérica através do código de convênio.

Tentar alcançar o público não bancarizado, que sempre opta pelo boleto na hora de comprar online, será o maior desafio para o varejo online até 2018. E não se esqueça, inovar é sempre uma boa maneira de trazer novos compradores e manter os que já são assíduos na sua loja.

Saiba mais:

nova regra boletos

Soluções Financeiras , , , , , 0 Comments

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar

wpDiscuz