Entender como fazer uma boa gestão financeira é essencial para qualquer empresa, independentemente de seu porte ou ramo de atuação. Afinal, um bom controle das finanças ajuda a manter o fluxo de caixa saudável, permitindo o crescimento sustentável do negócio.

Além disso, uma gestão eficiente otimiza os processos internos e as tarefas diárias e mostra a real situação financeira da empresa para que melhores decisões sejam tomadas. 

E mais: uma gestão financeira automatizada ajuda a reduzir riscos, erros humanos, divergências de dados financeiros, valores faltantes no caixa ou inadimplência.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com 8 passos fundamentais para a realização de uma boa gestão financeira. Veja a seguir!

Como fazer uma boa gestão financeira:

1.    Desenvolva um planejamento financeiro

No planejamento financeiro, defina as metas e os objetivos, os planos operacionais, os projetos da empresa e os prazos para realizá-los. Assim, é possível direcionar melhor os recursos, tendo como foco os resultados esperados.

Além disso, o planejamento possibilita uma visão estratégica, permitindo que você realize investimentos sem prejudicar o orçamento e identifique erros que estão colocando a saúde financeira em risco.

2.    Acompanhe de perto seu fluxo de caixa

Para fazer uma boa gestão financeira, é preciso ter um bom controle do fluxo de caixa. Para isso, registre continuamente todas as entradas e saídas e faça uma análise periódica das informações para nunca deixar as dívidas maiores que as receitas.

3.    Tome bastante cuidado com as dívidas

Muitas vezes, no desejo de fazer o negócio expandir, as empresas podem acabar se perdendo em aplicações e investimentos que não cabem no orçamento. Além disso, é um grande risco para o crescimento sustentável do negócio.

Dessa forma, antes de uma tomada de decisão importante, é fundamental fazer uma análise cuidadosa para que as dívidas não levem a empresa para o caminho oposto do desejado.

4.    Reduza o índice de custos improdutivos

Quando falamos em fazer uma boa gestão financeira, não tem como não mencionar a redução de custos.

Nesta etapa, analise cuidadosamente todas as suas despesas para identificar os desperdícios e demais custos improdutivos que não geram nenhum retorno para a empresa. Assim, você poderá traçar estratégias para reduzi-los ou eliminá-los.

5.    Organize e classifique os documentos

Comprovantes de pagamentos, boletos, contratos, notas fiscais – toda essa documentação deve estar bem organizada se seu objetivo é fazer uma boa gestão financeira.

Assim, você economiza o tempo gasto na busca de documentos, tem mais controle sobre suas transações financeiras e, ainda, evita riscos como atrasos de contas a pagar e prejuízos com multas e juros.

6.    Determine a sua lista de prioridades

Para evitar o acúmulo de tarefas e desorganização, é importante que a gestão financeira determine quais são as demandas urgentes, as prioridades e as pendências que precisam ser resolvidas o quanto antes.

Isso é essencial para que você não despenda tempo em tarefas que podem ser feitas depois, enquanto algo prioritário fica esquecido.

7.    Monitore e metrifique seus resultados

Uma prática essencial para melhorar sua gestão é a análise de indicadores de gestão financeira, como custo fixo e variáveis, ponto de equilíbrio, endividamento, entre outros. Ao monitorá-los, você consegue identificar onde estão os erros, gargalos e demais riscos para o seu negócio.

Assim, além de corrigir esses problemas, você pode implementar estratégias de mitigação de riscos mais eficazes.

8.    Use a tecnologia para agilizar processos

Para trazer mais eficiência e segurança para a gestão financeira, é essencial contar com a tecnologia. Um software de gestão financeira, por exemplo, não só agiliza processos, como proporciona maior controle sobre as operações vitais da empresa, permitindo sua sustentabilidade financeira.

Com um recurso tecnológico, você garante a automação da sua gestão e, assim, economiza tempo, diminui as taxas de erros humanos e ganha agilidade. 

Além da eficiência, por exemplo, você pode integrar seu ERP ao ecossistema financeiro, que inclui bancos, fintechs, adquirentes, entre outros players. Você ainda pode conectar toda a sua cadeia de clientes, fornecedores e parceiros, contando com um sistema completo para fazer sua empresa crescer.

Gostou? Então, conheça mais sobre o Hubly e veja como otimizar a sua gestão financeira!

Recomendados para você

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.