Fintechs ganham cada vez mais o Brasil e o mundo

Pare por um minuto e pense como sua relação com o dinheiro se transformou nos últimos 10 anos. As principais responsáveis por moldarem a revolução neste mercado nos dias de hoje são as empresas chamadas fintechs. O termo une as palavras “finanças” e “tecnologia” e hoje está muito relacionado às startups especializadas em oferecer serviços relacionados a investimentos, pagamentos, transações, empréstimos etc., por meio de plataformas digitais. Este é um segmento em processo de consolidação no Brasil.

Tudo aconteceu por conta das inovações tecnológicas que invadiram o setor financeiro. Com certeza você tem ido cada vez menos a sua agência bancária, quase não usa mais dinheiro em espécie e suas finanças pessoais são gerenciadas por meio de um aplicativo no smartphone. Se você acha que as mudanças pararam por aí, saiba que ainda existe muito potencial para a inovação.

Número de fintechs ativas

De acordo com um levantamento divulgado pela agência de classificação de risco Fitch Ratings, o número de fintechs ativas no país em 2016 chegou à marca de 150. Já a consultoria FintechLab afirmava que naquele número já eram mais de 180 empresas. O cenário representava um aumento de 25% em comparação aos dados de 2015, de acordo com a entidade.   

  

fintech-o-que-e   

O relatório Fintech na América Latina 2018: crescimento e consolidação, publicado no início do ano pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) traz novos números. Eles apontam para um crescimento de 66% de novos empreendimentos Fintechs, isto em comparação ao primeiro levantamento, realizado em 2017.

Já o “Mapa de Fintechs” do Finnovation, publicado em setembro deste ano, mostra novos – e já maiores – números. A realidade? o Brasil já possui mais de 500 fintechs operando. Um crescimento de 34% quando comparado ao ano de 2018.

Dados chamam a atenção

A Finnovation também apresentou outro dado relevante sobre a evolução do mercado de fintechs no Brasil. De acordo com o relatório, mais de 60% inovam por meio de um novo modelo de negócios. Em contrapartida, quase 40% inovam através de tecnologia. Tudo isso demonstra oportunidade para novos entrantes que tenham interesse em apresentar produtos e serviços diferentes.

Porém, nem tudo são flores. Há muitos fatores que devem ser levados em conta para transformar uma fintech em um negócio bem-sucedido, além de muitos desafios a serem superados. O principal obstáculo para o crescimento é a falta de profissionais qualificados que dominem as particularidades do setor financeiro. Ademais, a regulação imposta pelo Banco Central ainda é muito rígida e pode inibir iniciativas inovadoras. Apesar dos esforços dos empreendedores em busca de mais flexibilização, ainda há um longo caminho a ser percorrido neste sentido.

Transações mais rápidas

Já para o consumidor, o crescimento deste modelo de negócios pode trazer muitas vantagens, afinal a tecnologia abre infinitas possibilidades para tornar as transações mais rápidas, simples e eficazes. Além disso, o foco das empresas está, cada vez mais, em melhorar a experiência do cliente. Esta é uma característica dos serviços digitais em geral. Neste setor reconhecidamente burocrático e composto por muitas regulamentações, este é um diferencial muito valorizado que tem sido decisivo para o sucesso das startups.

Em outubro a Valor Investe apontou um estudo da consultoria internacional EY. De acordo com a publicação, a pesquisa comprovou que os brasileiros estão mais digitais financeiramente. Eles estão consumindo mais serviços de produtos das fintechs: startups que atuam na área.

O número de brasileiros que já usam algum tipo de serviço fornecido pelas fintechs ultrapassa os 70%. O valor é mais alto do que a média mundial, de 63%, mostrando que o brasileiro realmente se rendeu às facilidades oferecidas por este modelo de negócio. Tanto que o setor já movimenta cerca de R$ 173 milhões no país, segundo estimativas da FintechLab. Este faturamento equivale ao resultado operacional do 16º banco do ranking divulgado pelo Banco Central do Brasil.

O momento é propício para a expansão deste segmento e há muitas oportunidades a serem exploradas. A forma de lidar com o dinheiro nunca mais será a mesma, pois as fintechs chegaram para ficar.

Tecnologia e inovação , , , , 2 Comments

Comments (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *