Fraude no boleto bancário: saiba como evitar o golpe

Por ano, segundo a FEBRABAN – (Federação Brasileira de Bancos) são emitidos entre 1,8 e 2 milhões de títulos de cobrança, uma das formas de cobrança de clientes mais utilizada pelas empresas hoje no Brasil. Ou seja: há muito a se falar sobre a fraude no boleto bancário, correto?

É que a forma mais utilizada para cobrar clientes, também pode ser suscetível a ameaças de fraudadores ou pessoas mal intencionadas. Mas por que isto acontece? O boleto de cobrança contém informações que vão além de um simples valor a pagar, também possui informações do beneficiário do pagamento.

Vamos falar sobre fraude no boleto bancário?

A fraude dos boletos bancários é um assunto antigo geralmente através de uma simples alteração de linha digitável o fraudador pode alterar os dados do beneficiário.

Mas a fraude não para por ai, ainda mais agora com a nova resolução do BACEN nº 3.598 que obriga que o boleto de cobrança apresente as informações de CPF ou CNPJ, endereço e nome do beneficiário.

A mudança por um lado é interessante, pois dá maior segurança para o pagador para identificar quem é o beneficiário, mas em contra partida deixa exposto os dados cadastrais do emissor do boleto.

Pessoas mal intencionadas ou fraudadores podem ter acesso aos dados cadastrais dos emissores de boletos de cobrança. E isso acontece quando este boleto é exposto em links ou portais sem qualquer segurança no processo de publicação.

O motivo? geralmente as empresas não planejam de forma segura qual o melhor método para publicar os boletos de cobrança para os seus clientes.

São links e URL com fracos sistemas de criptografia ou identificação de usuários, gerando graves problemas para os emissores de boletos de cobrança.

As soluções de geração e gestão de boletos de cobrança podem sim ter a segurança necessária para garantir que o boleto que está sendo publicado não sofra alterações e principalmente,  que os dados cadastrais de clientes e emissores não caiam em mãos erradas.

Como diminuir a fraude no boleto bancário

Para evitar é necessário implementar sistemas e soluções que criam rotinas de verificação de autenticidade dos usuários que terão acesso as informações do boleto.

Em alguns casos podem montar portais de serviços, onde a partir de um usuário e senha criptografado o cliente poderá ter acesso a todos os seus boletos de cobrança em um ambiente seguro e amigável.

E, assim, podendo chegar ao nível do próprio pagador gerar a sua segunda via de boleto sem precisar ligar para o emissor. Basta acessar um Portal Web e confirmar seus dados, o próprio sistema identifica o cliente e disponibiliza as informações do boleto, proporcionando maior segurança tanto para o pagador como também para o emissor do boleto.

Soluções Financeiras , , , 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *