Marketplace: modelo de negócio que chegou para ficar

Nas últimas décadas, as plataformas de e-commerce vêm se modernizando, por meio da implementação de inovações como Inteligência Artificial e Machine Learning. E, neste cenário, uma solução que mais se destaca é o marketplace.

As compras online, que no passado eram vistas por muitos com resistência devido ao risco das ameaças cibernéticas, hoje já conquistaram seu espaço. Agora, elas fazem parte da rotina de milhões de pessoas ao redor do mundo.

 

O que é marketplace?

Marketplace nada mais é do que ambientes descentralizados. Ou seja, é um local nos quais diversos lojistas e prestadores de serviços expõem e vendem seus produtos online. São como shopping centers virtuais, onde o consumidor pode escolher em qual loja vai comprar o produto que deseja.

Nele é possível comparar preços, tempo de entrega e outras características. Em alguns casos, os marketplaces estão hospedados dentro de sites de grandes varejistas. Um ótimo exemplo é a Amazon, que fez com que a modalidade ganhasse visibilidade nos últimos anos. E, segundo uma pesquisa realizada pela Anymarket, eles irão conquistar cada vez mais espaço no futuro.

O estudo, realizado com vendedores e marketplaces brasileiros, identificou que 66,8% dos lojistas virtuais já atuam com este  modelo de negócios para vendas online. E, dentre os que ainda não o adotaram, 79,7% têm planos de começar já em 2019.

A perspectiva de crescimento do setor é um dos motivos que levam os vendedores a apostarem nesta modalidade: 83% dos entrevistados acreditam que a curva de crescimento dos marketplaces está apenas no seu início.

Casos de sucesso

Em todo o mundo já existem marketplaces consolidados que são exemplos de inovação. Na área de serviços, um dos cases mais conhecidos é o Airbnb, plataforma que agrupa ofertas de hospedagem e acomodação. Criada em 2008, atualmente ela está presente em 192 países, nos quais já foram feitos mais de 500 mil anúncios. Já no setor de varejo, a Amazon é, sem dúvida, a mais conhecida: com quase 150 mil lojistas cadastrados só nos EUA, a gigante do e-commerce atingiu US$10 bilhões em vendas anuais.

Com o amadurecimento das tecnologias de Internet das Coisas e Big Data, por exemplo, a tendência é que os marketplaces ganhem cada vez mais força, fornecendo serviços diferenciados, baseados na personalização da experiência do usuário e na disponibilização de ofertas customizadas. Se você tem uma loja virtual ou está planejando começar um negócio neste segmento, fique de olho! As oportunidades são inúmeras e o futuro tende a trazer bons resultados.

Comportamento, Empreendedorismo, Tecnologia e inovação , , , 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *