Moedeiros virtuais: tecnologia e segurança para a gestão financeira

478203589

Com a recente regulamentação dos pagamentos móveis, adesão aos moedeiros virtuais cresce como alternativa às empresas que desejam oferecer mais opções aos clientes

Em post recente publicado aqui no blog da Nexxera, nós comentamos a regulamentação dos pagamentos móveis como incentivo ao uso da tecnologia nas transações financeiras. Essa perspectiva oficializa e incentiva a vinculação de uma conta de pagamento a um número de telefone. Pensando nessa abertura possibilitada pelo Conselho Monetário Nacional, queremos explicar neste post como os chamados moedeiros virtuais podem ser seguros e úteis à gestão financeira de uma empresa. Além de moedeiros virtuais, essa solução também é conhecida por cofrinho online. Isso porque esse tipo de serviço permite acumular valores para realizar pagamentos por meio de um celular com acesso à internet, além de efetuar saques. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o enfoque da recente regulamentação é a inclusão de pessoas de baixa de renda que se encontram fora do sistema financeiro. No futuro, a intenção é a de possibilitar o recebimento de benefícios de programas sociais pelo celular. No entanto, a ferramenta também pode incrementar a gestão financeira das empresas – que passam a oferecer mais opções de transação aos clientes e, ao mesmo tempo, dispõem de um software que dá mais controle ao acompanhamento dos pagamentos. O sistema desses moedeiros virtuais se torna cada vez mais populares com o crescimento do e-commerce no Brasil. De acordo com dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o segmento nacional encerrou 2013 com o montante de R$ 31,1 bilhões de faturamento – o que representa um crescimento de 29% em relação ao ano anterior. Para 2014, é prevista uma ascensão de 27%, impulsionada pela Copa do Mundo e pela tecnologia de internet móvel 4G. Nesse sentido, além das facilidades aos usuários, que terão mais alternativas no momento de realizar pagamentos, moedeiros virtuais devem oferecer segurança à gestão financeira. Por esse motivo, devem ser escolhidas empresas de TI certificadas. Além disso, gestores devem ficar atentos às recomendações do Banco Central, ainda que não se tratem de instituições financeiras. Para que possam oferecer esse tipo de serviço, essas organizações deverão separar os recursos dos clientes e depositá-los em uma conta do BC, por exemplo. A medida serve para garantir a preservação dos valores em caso de quebra de contrato. Também é importante acompanhar as parcerias entre bancos e instituições financeiras. As empresas telefônicas que se unirem a grandes bancos de varejo sairão na frente no momento de lançar o serviço possibilitado pelos moedeiros virtuais. Afinal, essas instituições já estão vinculadas ao Sistema de Pagamentos Brasileiro. Se você interessou-se pelo tema, não deixe de ler nosso e-book com 7 dicas para pagamento móvel na sua empresa. Restou alguma dúvida sobre o tema ou possui alguma sugestão? Compartilhe conosco pelos comentários. ebook_contratos_digitais ebook_pagamento_movel pcidss

Finanças Pessoais, Meios Eletrônicos de Pagamento , 0 Comments

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar

wpDiscuz