Com isso, ter uma gestão financeira eficiente se tornou prioridade. Mas qual a importância do planejamento financeiro para empresas do varejo alimentar? O setor supermercadista é um dos segmentos que está em pleno desenvolvimento, principalmente no período da pandemia do Covid-19.

Os dados estão aí para provar. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados — ABRAS —, baseada no Índice Nacional de Vendas, o varejo alimentar teve crescimento de 9,36% nas vendas. Este dado está relacionado ao período de janeiro a dezembro de 2020 e comparado ao mesmo intervalo de tempo.

Sem dúvidas este setor teve um crescimento considerável, e, com isso, supermercados e outras áreas do segmento precisaram se adaptar à rápidas mudanças. Com isso, aliado à transformação digital, surgem softwares mais aperfeiçoados.

Nesse sentido, podemos citar ferramentas de gestão de estoque, gestão financeira, gestão de fornecedores e até mesmo ecossistemas que unem todas essas ferramentas.

Por isso, convido você a continuar a leitura deste artigo para saber mais sobre estes assuntos e sobre a importância do planejamento financeiro para empresas do varejo alimentar. Confira!

Qual a importância do planejamento financeiro para o varejo alimentar?

Sabemos que o planejamento financeiro é fundamental para todas as empresas, afinal, o crescimento está totalmente ligado a uma gestão financeira eficiente.

Dessa forma, com o planejamento é possível:

  • Avaliar o mercado de forma geral e tomar melhores decisões;
  • Ter objetivos definidos, metas possíveis de serem alcançadas;
  • Entender melhor sobre processos de controle financeiro.

Nesse sentido, o planejamento financeiro traz compreensão das receitas e despesas de uma organização.

É importante para que não haja desequilíbrio no fluxo de caixa, um problema muito mais comum em empresas que não têm controle de suas finanças.

O ideal é que o planejamento seja feito desde o início da empresa, ou seja, desde os primeiros meses. Mas não se preocupe, sempre dá para começar, só não deixe para depois.

Muito mais que evitar o desequilíbrio no ambiente organizacional, o planejamento é eficiente para a aquisição de produtos, pagamento de colaboradores, investimentos em tecnologia e até mesmo fazer operações como a antecipação de recebíveis.

Mas como fazer um planejamento financeiro eficaz e que dê certo?

Como fazer a organização financeira empresarial?

Para entender melhor sobre o planejamento, criamos um passo a passo para você saber o que deve ser feito em cada etapa.

Veja abaixo:

1. Analise as receitas e despesas da sua empresa

Primeiramente, você deve saber como está a situação financeira do seu negócio. Isto é, ter na ponta do lápis exatamente todas as receitas e despesas.

Por isso, faça o levantamento de todo fluxo de caixa atual e guarde essas informações, pois serão relevantes para todo o processo.

Depois do levantamento das informações, agora é necessário analisar o que pode ser melhorado, principalmente em relação às despesas. É neste ponto que você pode avaliar no que sua empresa está gastando e se pode ser retirado.

Já as receitas podem mostrar muitos pontos que podem ser de seu interesse, como a sazonalidade e o comportamento do consumidor.

Com estes dados você tem a possibilidade de criar estratégias que alavanquem as vendas do seu comércio.

2. Explore o cenário atual de forma ampla e específica

Analisar o cenário em que se encontra é fundamental para fazer planos a médio e longo prazo.

Entretanto, sabemos que não temos o controle do futuro, mas o planejamento é necessário para termos ideia do que está por vir, para sabermos como agir e quais caminhos escolher.

Nesse sentido, busque informações, notícias, veja pesquisas e levantamentos que mostram o cenário para o setor varejista.

Somente dessa forma você conseguirá prever como será o desempenho do seu negócio diante dos possíveis cenários. Lembre-se: sempre trabalhe com análise de dados e tendências.

3. Estabeleça metas para alcançar

Estabelecer metas faz parte de qualquer planejamento, e, com as informações sobre mercado e dados relacionados ao contas a receber e ao contas a pagar.

Nesse sentido, vamos mostrar uma técnica que pode ajudar a organizar as metas, a técnica SMART. Esta sigla em inglês significa:

  • S — específico;
  • M — mensurável;
  • A — atingível;
  • R — relevante;
  • T — temporal.

Esta é uma forma de alinhar as metas com o que você gostaria para o seu planejamento. Por isso, defina objetivos que sejam específicos e mensuráveis, isso pode ser feito por meio de indicadores — os KPIs financeiros.

Vamos utilizar um exemplo simples, porém é necessário para o setor de varejo alimentar: aumento das vendas. Dessa forma, é muito genérico, não? Por isso, você deve especificar, como aumentar as vendas em 10% de algum item vendido no supermercado.

Outro detalhe que você deve prestar atenção: crie metas realistas!

Evite traçar metas em que os números estejam fora da sua realidade e das expectativas do mercado — sempre recorra aos dados das pesquisas que citamos anteriormente.

Ah, também não se esqueça de definir prazos. A técnica SMART auxilia nisso.

4. Monitore os indicadores que você definiu

No tópico anterior dissemos sobre metas e sobre mensuração, o que tem tudo a ver com indicadores. Por isso, depois de defini-las, chegou a hora de monitorá-las.

Acompanhe periodicamente todos os indicadores, caso você tenha algum problema, é importante analisar se a meta ainda faz sentido, e voltar ao início do planejamento financeiro.

Mais um lembrete: sempre acompanhe de perto o planejamento feito inicialmente.

Não é porque você fez um planejamento inicial que ele não deve ser atualizado. Pelo contrário, sempre revise e repita no decorrer do ano, pois, somente dessa forma você continuará com metas realistas e evitará imprevistos.

Como o uso de tecnologia pode auxiliar no planejamento de empresas do varejo?

A tecnologia caminha conosco em toda nossa rotina. E por que não fazer parte de um processo de planejamento financeiro?

Atualmente, já existem diversos softwares que auxiliam na gestão financeira, é o caso dos ERPs — Sistema Integrado de Gestão Empresarial. Com este sistema de gestão, você pode automatizar tarefas e ter mais controle sobre as finanças da sua empresa.

Este é apenas um exemplo, no mercado existem outros tipos de tecnologia que auxiliam o setor varejista.

Outra opção é utilizar um ecossistema financeiro para a gestão financeira, como o Nexxera Hubly, que é uma plataforma multibancos e pode auxiliar no processo com fornecedores.

Todos esses tipos de software ajudam em um planejamento financeiro eficiente, é o caso de softwares que trabalham a gestão de estoque.

O que pode acontecer caso não tenha planejamento financeiro?

Como dissemos, o planejamento financeiro é importante para a saúde da empresa.

Nesse sentido, caso não seja feito, você pode sofrer com diversos problemas que influenciam diretamente nas suas vendas, bem como na sua relação com fornecedores, clientes e colaboradores.

Já imaginou tanta dor de cabeça somente pelo fato de não ter feito um planejamento financeiro adequado?

Quando não temos controle das receitas nem das despesas, pode resultar o descasamento de fluxo de caixa, um sério problema que pode impactar na produtividade da sua empresa e em outros fatores que estão ligados ao fluxo de caixa.

Por isso, coloque a gestão financeira como um dos pilares principais do seu negócio. Pois, sem organização do que é movimentado, não tem como a sua empresa prosperar, independentemente do cenário econômico.

Agora que você já sabe qual a importância do planejamento financeiro, entenda mais sobre o que é o descasamento de fluxo de caixa.

 

Recomendados para você

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.