Comece 2020 de olho na saúde financeira de sua empresa

Você já parou para pensar na sua saúde financeira? O ano de 2020 já começou. Chegou aquele momento para pensar adiante com objetivo de traçar meta para os próximos meses em relação ao futuro de sua empresa. A partir dessa premissa, tanto os donos de pequenos estabelecimentos quanto os executivos das grandes companhias avaliam como manter seu negócio sadio e sem dívidas. Em meio a esse contexto, a preocupação com a saúde financeira se torna algo importante na rotina das corporações.

Esse receio com as finanças tem justificativa. A última pesquisa feita pela Serasa Experian em 2018 mostra que aproximadamente 5,4 milhões de empresas brasileiras estavam inadimplentes. O número é 9,3% superior em relação a 2017, quando 5 milhões de companhias estavam na mesma situação. Já o montante das dívidas corresponde a R$ 124,1 bilhões. Isso representa quase R$ 23 mil por empresa, em média.

Para evitar de cair nesse contingente de devedores, as companhias precisam se atentar a sua saúde financeira. Manter as contas em ordem traz como resposta um grande valor a qualquer empreendedor ou executivo. Dessa forma, consegue mais tranquilidade para fazer uma boa gestão e, ainda, saber onde destinar recursos, ou até mesmo consegue investir de forma rentável. 

Conceito de saúde financeira

Ter saúde não se refere apenas ao bem-estar geral de uma pessoa. Esse conceito se aplica também ao aspecto econômico. Por isso, a saúde financeira se remete, sobretudo, à gestão eficiente das finanças de uma determinada empresa ou um pequeno negócio. A partir daí, é bastante importante fazer uma integração da economia como um investimento para o futuro.

Dentro dessa definição, a companhia precisa manter as suas despesas sempre equiparadas às receitas. Para isso, é necessário levar em consideração os gastos fixos e variáveis das finanças. Se conseguir tudo isso, uma determinada corporação consegue chegar a um controle financeiro.

saúde financeiraDessa forma, a empresa conseguirá determinar uma solidez às suas operações. Assim, poderá ficar sem dívidas, honrar a folha de pagamento devidamente e garantir o pagamento das despesas sem menores problemas. É como se fosse enxergar a corporação como um verdadeiro organismo vivo, com um conjunto de órgãos ou aparelhos que trabalharão juntos para manter tudo em funcionamento.

Importância para as empresas

Garantir uma saúde financeira para uma determinada empresa significa tranquilizar um empresário ou empreendedor, afinal eles conseguem avaliar se as suas operações vão bem ou não. Com isso, também podem verificar uma série de fatores. Uma delas é analisar a constância das despesas para mantê-las em real controle. Caso isso continue em crescimento de forma proporcional ao lucro, significa que há um grande problema.

Manter as finanças sadias também é necessária para monitorar o custo de aquisição de clientes. Dessa forma, a empresa verifica várias maneiras de gerar receita. A partir daí, consegue-se prospectar novos clientes, com base num bom produto ou num excelente serviço prestado. 

Fora isso, se atentar à saúde financeira também é um jeito de ficar de olho no crescimento da receita da companhia. Dessa forma, a corporação consegue acompanhar o fluxo de caixa, de forma minuciosa e efetiva. Isso é algo imprescindível, pois pequenas e constantes taxas de aumento podem ser um excelente sinal para o seu negócio, pois possui uma sólida gestão.

Como avaliar a saúde financeira

Existem alguns indicadores que sempre precisam ser avaliados pelos empresários e donos do próprio negócio. Uma boa análise oferece um olhar mais abrangente sobre o empreendimento. Essa capacidade também proporciona uma melhor qualidade do processo de tomada de decisão.

É necessário ficar atento ao índice de faturamento do negócio. O referido indicativo determina o andamento dos negócios e quantos deles têm sido fechados. Como consequência, também aponta para o volume financeiro que tem sido direcionado aos cofres da companhia. Essa análise também causa impactos sobre a avaliação do cumprimento de metas.

Caso o faturamento esteja no caminho certo, é necessário pensar no tempo necessário para que todo esse dinheiro realmente esteja disponível, pois uma coisa é vender, algo completamente diferente de receber o valor correspondente. Ou seja, acontece uma análise dos prazos, que se define se existe uma demora fora do normal ou aceitável para a receber pelo produto ou serviço prestado.

Outro indicativo é o controle do endividamento. Isso deve ser efetuado com a máxima cautela para que os recursos emprestados contribuam para o aumento do lucro de uma empresa. Caso contrário, as dívidas podem se transformar em uma grande bola de neve. Sempre antes de tomar crédito, é necessário analisar qual será o impacto dessa ação para o crescimento ou recuo do negócio.

Como preservar a saúde financeira

Para preservar a boa saúde financeira do seu negócio ou da companhia, é necessário adotar algumas práticas consideradas essenciais. Uma delas é elaborar um bom planejamento financeiro, que é a espinha dorsal das finanças de uma empresa. Esse plano contempla os valores a serem recebidos, os pagamentos realizados e a consolidação de um bom capital de giro. Caso seja bem elaborado, isso levará a companhia de muitos problemas no futuro. Sem ele, o gestor pode ficar exposto a uma série de obstáculos.

Outro fator importante é criar um fundo de emergência para afastar de vez a possibilidade de o negócio ficar em apuros em caso de possíveis crises financeiras ou um período sazonal que acarreta numa queda dos lucros. Fora isso, evite ser exageradamente otimista quanto ao futuro supostamente promissor. Uma das formas de garantir esse fundo é por meio do investimento em fundos de renda fixa para criar uma reserva capaz de suprir os custos e despesas gerados por três meses, no mínimo, e manter negócio estável.

 Outra dica é ampliar os investimentos nos produtos ou serviços mais rentáveis. Isso é possível ao aprofundar o conhecimento sobre o público-alvo do seu negócio e, dessa forma, ver o que falta para aquele desejado crescimento econômico. O estreitamento das relações entre empresa e clientes facilita o oferecimento de melhores soluções aos consumidores, como ainda fornece informações valiosas sobre as necessidades de quem consome.

Automatização de processos

Alguns gestores , para administrar seu fluxo de caixa, costumam utilizar livros-caixa e tabelas em Excel onde é preciso lançar os dados manualmente. Muitas vezes, essa prática se torna cansativa e provoca falhas, o que dificulta o crescimento da empresa.

Por isso, fazer investimentos em tecnologias que auxiliem a controlar as informações pode ser uma boa alternativa para melhorar a saúde financeira do seu negócio  e ter um controle financeiro mais eficiente e ágil, e ainda por cima, em tempo real.  Como assim?

Existe uma solução chamada  AEN ( Ambiente Eletrônico de Negócios) que é uma plataforma multibancos que permite visualizar todas as contas correntes em um só extrato, permitindo a  emissão de boletos com facilidade e gerenciando todas as ordens de pagamento.

Nosso produto foi planejado pensando em sanar suas preocupações e ajudar sua empresa a ser mais ágil e eficiente. Você pode ter a solução completa ou contratar apenas aquele que faz mais sentido para o seu negócio.

Como você pôde ver ao longo deste texto é importante para sua empresa a adoção de uma ferramenta de gestão financeira automatizada. Coloque em prática as nossas dicas e garanta um futuro promissor.

Se houver interesse em saber mais sobre gestão financeira e outros assuntos relacionados à inovação e ao desempenho empresarial. E só continuar acompanhando o nosso blog.

 

 

Comportamento, Finanças Pessoais , , , 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *